25 FEV 2024 | ATUALIZADO 11:05
POLÍCIA
07/02/2024 17:54
Atualizado
07/02/2024 17:54

“Não é Não!”: Patrulha Maria da Penha reforça alerta sobre excessos no carnaval

A+   A-  
Com um trabalho conjunto visando a promoção de um ambiente harmônico e festivo, a PMP reforça algumas orientações para esse período momesco. Assim como em qualquer época do ano, no Carnaval é ainda mais crucial enfatizar a importância do consentimento, depois do “não”, tudo pode ser assédio. Apesar da folia ser coletiva, a diversão deverá ser sempre respeitando os limites de cada um. O recado é objetivo: “Não é Não!”. Portanto, se alguém não está confortável com uma brincadeira ou interação, essa decisão deve ser considerada e respeitada em toda e qualquer hipótese.
Imagem 1 -  “Não é Não!”: Patrulha Maria da Penha reforça alerta sobre excessos no carnaval. Com um trabalho conjunto visando a promoção de um ambiente harmônico e festivo, a PMP reforça algumas orientações para esse período momesco. Assim como em qualquer época do ano, no Carnaval é ainda mais crucial enfatizar a importância do consentimento, depois do “não”, tudo pode ser assédio. Apesar da folia ser coletiva, a diversão deverá ser sempre respeitando os limites de cada um. O recado é objetivo: “Não é Não!”. Portanto, se alguém não está confortável com uma brincadeira ou interação, essa decisão deve ser considerada e respeitada em toda e qualquer hipótese.
“Não é Não!”: Patrulha Maria da Penha reforça alerta sobre excessos no carnaval. Com um trabalho conjunto visando a promoção de um ambiente harmônico e festivo, a PMP reforça algumas orientações para esse período momesco. Assim como em qualquer época do ano, no Carnaval é ainda mais crucial enfatizar a importância do consentimento, depois do “não”, tudo pode ser assédio. Apesar da folia ser coletiva, a diversão deverá ser sempre respeitando os limites de cada um. O recado é objetivo: “Não é Não!”. Portanto, se alguém não está confortável com uma brincadeira ou interação, essa decisão deve ser considerada e respeitada em toda e qualquer hipótese.

Durante o período carnavalesco, a Patrulha Maria da Penha (PMP), da Guarda Civil Municipal (GCM), intensifica suas atividades, acendendo o alerta para os excessos comportamentais e se apresentando como uma forte aliada no combate ao assédio.

Além disso, alerta que a festa não pode, em hipótese alguma, ultrapassar os limites da segurança e do respeito entre os foliões. Com um trabalho conjunto visando a promoção de um ambiente harmônico e festivo, a PMP reforça algumas orientações para esse período do ano, sempre destacando que “Não é Não!”.

Assim como em qualquer época do ano, no Carnaval é ainda mais crucial enfatizar a importância do consentimento, depois do “não”, tudo pode ser assédio. Apesar da folia ser coletiva, a diversão deverá ser sempre respeitando os limites de cada um.

O recado é objetivo: “Não é Não!”. Portanto, se alguém não está confortável com uma brincadeira ou interação, essa decisão deve ser considerada e respeitada em toda e qualquer hipótese.

A Patrulha Maria da Penha reforça ainda a importância de denunciar qualquer comportamento impróprio que desrespeite a dignidade e cause o constrangimento das pessoas. No Carnaval, todos têm o direito de entrar na folia sem precisar temer o assédio ou desrespeito.

“Todos os anos, durante os festejos carnavalescos, apresentamos um aumento de casos violentos, principalmente contra mulheres em situações que vão de insistência por um beijo a casos mais graves. É importante saber que importunação sexual é crime e que não é não”, frisou a coordenadora de ações educativas da PMP, Lilian Cynthia.

Vale destacar também a importância de apoio coletivo e popular, intervindo sempre que necessário e criando um ambiente de respeito e empatia mútua. A mensagem do “Não é Não!” vai além de uma frase, é um comprometimento coletivo que visa proporcionar um ambiente onde o respeito e a diversão falem a mesma língua. E assim, que no final de tudo prevaleça uma festa verdadeiramente inclusiva, respeitosa e consciente.

Canais de Denúncia:

A Patrulha Maria da Penha reforça a disponibilidade de canais de denúncia para casos de assédio, violência ou qualquer comportamento indesejado. A PMP conta com central especializada de atendimento.

O contato de emergência é o 153, a ligação é gratuita. O número (84) 9 8631-7000, é exclusivo para receber mensagens de texto, áudio, vídeo e até mesmo a localização em caso de violência. O serviço funciona 24h por dia.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário