27 MAI 2022 | ATUALIZADO 23:55
SAÚDE
Da redação
14/02/2015 17:59
Atualizado
13/12/2018 21:49

Motivação banal para matar assusta delegados da DEHOM

A+   A-  
Delegados elucidaram três crimes ocorridos em 2014 em Mossoró e ficaram assustados com a motivação reveladas pelos assassinos

A vida é sem dúvida o que podemos ter de mais valor. Mas para alguns, apenas um olhar atravessado já é motivo para forçar o fim do ciclo da da vida e outro.

Em Mossoró, os delegados Rafael Arraes e Liana Aragão, da Delegacia de Homicidios (DEHOM), se mostraram assustados com a motivação banal para se matar.

Rafael Arraes e Liana Aragão falaram sobre a banalização do crime contra a vida durante entrevista coletiva esta semana em Mossoró.

Em um dos crime, o acusado matou o carteiro porque este olhou para os dois acusados. O principal acusado é conhecido por Rei do Crime e está em liberdade. O outro é conhecido por Magão e também está livre.

Em outro caso, o acusado matou a vítima porque achava que esta estava armada. Este suspeito se apresentou expontaneamento na Delegacia de Homicidios e aguarda decisão judicial em liberdade.

Já no terceiro caso, os acusados mataram a vítima porque esta supostamente teria o ameaçado na cidade de Grossos. Um destes dois suspeitos está morto e o outro preso por tráfico de drogas.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário