19 JAN 2020 | ATUALIZADO 19:04
POLÍCIA

Após nove anos de espera, governador sanciona Estatuto do ITEP

Para o diretor geral do ITEP, a sanção representa o início de uma nova fase do órgão. A solenidade aconteceu na tarde desta terça (31) na Governadoria, em Natal.
Da redação
31/05/2016 19:59
Atualizado
02/06/2016 08:42
A+   A-  
Imagem 1 -  Após nove anos de espera, governador sanciona Estatuto do ITEP
Josemário Alves / MH

O governador em exercício Fábio Dantas sancionou, na tarde desta terça-feira (31), o projeto que cria a Lei Orgânica e o Estatuto dos servidores do Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep/RN). A solenidade de assinatura foi realizada na Governadoria, na presença de dezenas de beneficiados, que lotaram o auditório.

Fábio Dantas destacou que a espera pela regulamentação dos servidores já se arrastava por nove anos e que este é apenas o primeiro passo para uma nova história do ITEP.

O estatuto é fruto de estudos técnicos para um funcionamento ideal do órgão e contou com a colaboração para a sua composição, além de especialistas do governo estadual, de servidores e de representantes classistas.

O Governador em exercício ainda realçou a participação da Assembleia Legislativa que votou o projeto de lei em regime de urgência e o aprovou por unanimidade, apenas um dia após a mensagem ter sido protocolada no legislativo. Na Casa, o projeto recebeu uma emenda modificativa do deputado Nélter Queiroz (PMDB) subscrita por todos os deputados, estendendo os direitos dos servidores do órgão aos servidores públicos cedidos de outros órgãos que já atuavam na instituição há mais de três anos.

Para o diretor geral do Itep, Richard Palmeira, a sanção representa o início de uma nova fase do órgão. “A partir de agora, desejo que possamos viver um tempo novo, um tempo de prosperidade, e que o servidor do Itep seja um exemplo de união para todo o estado do RN”, assinalou.

Nova realidade

Um dos pontos altos da solenidade foi a participação efetiva dos servidores, que não esconderam a satisfação com a sanção da lei orgânica e do estatuto. O gerente de operação do Itep, Reginaldo Balduíno, afirmou que a entidade, para a qual trabalha há 12 anos, está entrando agora em uma nova realidade.

“Este momento representa legalidade, moralidade e a autoestima que os servidores já estão começando a sentir. Faltava muito a autoestima para o servidor. Ter a casa organizada com sua lei orgânica e com seu estatuto, é um marco na história do Itep”, destacou. “Havia um desconforto muito grande por não ter um regulamento interno. O Itep era o único órgão policial dentro da estrutura da segurança pública que não tinha um regulamento. Isso é horrível pra gerenciar e disciplinar as atividades. Agora com o estatuto tem mais facilidade de fazer uma boa gestão”, ressaltou.

A necrotomista Wildma Fernandes, 48 anos, chorou durante toda a solenidade. Ela justificou as lágrimas salientando que lhe foi tirado um peso das costas.

“Eu amo o que faço, mas ia trabalhar todos os dias apreensiva, achando que poderia ser devolvida para a pasta da Saúde, de onde fui cedida. Já chorei muito de felicidade. Esta é a realização de um sonho não só meu, mas de todos os colegas que fazem o Itep”, contou.

Notas

Andrews aluga

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário