18 NOV 2019 | ATUALIZADO 19:12

TRAGÉDIA EM BRUMADINHO

  Vale divulgou nota à imprensa na qual informou que está à disposição das autoridades sobre o caso de Brumadinho
STJ manda soltar presos por rompimento da barragem em Brumadinho

05/02/2019 14:49

Com a decisão, serão libertados o geólogo Cesar Augusto Grandchamp, o gerente de Meio Ambiente, Ricardo de Oliveira, e o gerente do Complexo de Paraopeba, Rodrigo Artur Gomes de Melo. Todos são funcionários da mineradora Vale

  O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais e a Defesa Civil do estado atualizaram para 134 o número de mortos, após o rompimento da Barragem 1 da Vale, em Brumadinho (MG). Desse total, 120 já tiveram as identidades confirmadas pelas autoridades. Além disso, 199 pessoas ainda permanecem desaparecidas. Ao todo, 394 foram localizadas
Número de mortos na tragédia de Brumadinho sobe para 134

04/02/2019 15:04

Segundo o porta-voz da corporação, tenente Pedro Aihara, a previsão é de chuva para os próximos dias, mas as condições meteorológicas não deverão representar um obstáculo, uma vez que parte do efetivo ainda está trabalhando no que chamam de área quente

  Jornal Estado de Minas divulga perfis das vítimas da Vale em Brumadinho
Vale divulga nomes de 114 mortos e 205 desaparecidos em Brumadinho

04/02/2019 07:35

114 são servidores da Vale que morreram com o rompimento da barragem de rejeito da companhia e que já foram identificados, e também divulga 205 nomes de servidores que ainda estão desaparecidos

  Da janela de sua casa em Brumadinho, Sandra Maria observa o local tomado pela lama
Moradores de Brumadinho negam ter recebido orientações de evacuação

02/02/2019 23:27

De acordo com o programador e empresário Mário Lúcio Fontes Pato, 64 anos, em nenhum momento houve instrução aos moradores do que fazer em caso de rompimento.

  Homenagens não param de chegar a Brumadinho, onde nesta sexta-feira (1) completou uma semana da tragédia
Sobe para 115 número de mortos na tragédia de Brumadinho; Bombeiros falam sobre vídeo

01/02/2019 18:52

O porta-voz do Corpo de Bombeiros, Pedro Aihara, avaliou que o ritmo de identificação dos corpos deve diminuir. A partir de agora, o trabalho fica mais complexo por se tratar de vestígios de mais difícil acesso abaixo da lama


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Eleições 2020 MOSSORÓ