29 JUN 2022 | ATUALIZADO 10:14
SAÚDE
Da redação
19/05/2015 12:41
Atualizado
13/12/2018 04:59

Servente pega 10 anos de prisão por tentar matar estudante

A+   A-  
Crime foi motivado por briga entre grupos ligados a torcidas organizadas dos times de Mossoró, o que para o promotor Armando Lúcio o torna ainda mais grave

O servente de pedreiro Pedro Ramires Rodrigues Pereira, de 22 anos, foi condenado nesta terça-feira, 19, a dez anos de prisão a ser cumprido inicialmente em regime fechado.

Pedro foi processado por tentar matar com cinco tiros o estudante Erick Douglas Araújo de Carvalho, na época com 19 anos, logo após o “Pingo da Mei Dia” em 2014.

O crime, inclusive, foi registrado ao lado da Estação das Artes, por volta das 22h. Pedro tentou fugir, mas foi alcançado pelos policiais militares, preso e autuado em flagrante.

Erick Douglas foi hospitalizado e ficou com sequelas. No processo, restou comprovado que os dois faziam parte de torcidas organizadas em Mossoró e esta teria sido a motivação.

No Tribunal do Júri Popular, o promotor Armando Lúcio Ribeiro fez discurso forte, expondo a banalidade do crime, a motivação que leva um ser humano a tirar a vida de outro.

Mostrou que Pedro só não matou Erick Douglas porque faltou bala na arma.

Hoje mais um julgamento no Forum Desembargador Silveira Martins, em Mossoró, onde o réu é julgado pelo Tribunal do Júri Popular por um crime absurdamente banal.

O advogado de defesa Antônio Clóvis Vieira apresentou tese defendendo que Pedro na verdade apenas se defendeu atirando em seu inimigo quando perceber que ele estava tentando mata-lo. No caso, o TJP terminou por aceitar a tese do Ministério Público.

Com a decisão, o juiz Vagnos Kelly, aplicou pena de 10 anos de prisão. Pedro poderá recorrer, mas terá que fazê-lo na prisão.

Notas

UNP 27 de junho de 2022

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário