03 ABR 2020 | ATUALIZADO 19:01
NACIONAL
DA REDAÇÃO
01/04/2019 15:22
Atualizado
01/04/2019 15:41

Bolsonaro condecora soldados israelenses que não encontraram um corpo em Brumadinho

A+   A-  
Os heroicos soldados do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, que deram tudo de si no empenho para salvar vidas e resgatar corpos não mereceram a mesma honraria que Bolsonaro concederá aos militares israelenses
Imagem 1 -  O segundo dia da polêmica visita de Jair Bolsonaro a Israel será marcado por uma cerimônia de condecoração dos militares israelenses que foram mobilizados na tentativa de resgate de vítimas da tragédia em Brumadinho
O segundo dia da polêmica visita de Jair Bolsonaro a Israel será marcado por uma cerimônia de condecoração dos militares israelenses que foram mobilizados na tentativa de resgate de vítimas da tragédia em Brumadinho
Agência O Globo

O segundo dia da polêmica visita de Jair Bolsonaro a Israel será marcado por uma cerimônia de condecoração dos militares israelenses que foram mobilizados na tentativa de resgate de vítimas da tragédia em Brumadinho. Os militares israelenses serão condecorados com a insígnia da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul.

A presença das tropas israelenses no Brasil foi inócua e nenhuma ajuda foi efetivamente dada. Os heroicos soldados do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, que deram tudo de si no empenho para salvar vidas e resgatar corpos não mereceram a mesma honraria que Bolsonaro concederá aos militares israelenses.

Bolsonaro mantém também nesta segunda-feira reuniões com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, com quem visita o Muro de Lamentações.

A visita de Bolsonaro a Israel já provocou estragos diplomáticos. O anúncio de que o Brasil instalará um escritório em Jerusalém fez com que o Governo da Autoridade Nacional Palestina chamasse de volta o embaixador palestino no Brasil, Ibrahil Al Zeben.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário