16 SET 2019 | ATUALIZADO 10:41
NACIONAL

Bolsonaro condecora soldados israelenses que não encontraram um corpo em Brumadinho

Os heroicos soldados do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, que deram tudo de si no empenho para salvar vidas e resgatar corpos não mereceram a mesma honraria que Bolsonaro concederá aos militares israelenses
DA REDAÇÃO
01/04/2019 15:22
Atualizado
01/04/2019 15:41
A+   A-  
Imagem 1 -  O segundo dia da polêmica visita de Jair Bolsonaro a Israel será marcado por uma cerimônia de condecoração dos militares israelenses que foram mobilizados na tentativa de resgate de vítimas da tragédia em Brumadinho
O segundo dia da polêmica visita de Jair Bolsonaro a Israel será marcado por uma cerimônia de condecoração dos militares israelenses que foram mobilizados na tentativa de resgate de vítimas da tragédia em Brumadinho
Agência O Globo

O segundo dia da polêmica visita de Jair Bolsonaro a Israel será marcado por uma cerimônia de condecoração dos militares israelenses que foram mobilizados na tentativa de resgate de vítimas da tragédia em Brumadinho. Os militares israelenses serão condecorados com a insígnia da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul.

A presença das tropas israelenses no Brasil foi inócua e nenhuma ajuda foi efetivamente dada. Os heroicos soldados do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, que deram tudo de si no empenho para salvar vidas e resgatar corpos não mereceram a mesma honraria que Bolsonaro concederá aos militares israelenses.

Bolsonaro mantém também nesta segunda-feira reuniões com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, com quem visita o Muro de Lamentações.

A visita de Bolsonaro a Israel já provocou estragos diplomáticos. O anúncio de que o Brasil instalará um escritório em Jerusalém fez com que o Governo da Autoridade Nacional Palestina chamasse de volta o embaixador palestino no Brasil, Ibrahil Al Zeben.


Notas

News Center

Publicidades

MOSSORÓ Vanderlanio

Outras Notícias

Deixe seu comentário