19 MAI 2019 | ATUALIZADO 09:00
ESTADO

Ministério Público do Trabalho aponta número alarmante de acidentes de trabalho no País

Preocupada com o quadro, a Deputado Isolda Dantas, do PT, promove Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte para buscar meios de reduzir a violência no ambiente de trabalho
22/04/2019 21:56
Atualizado
24/04/2019 15:41
A+   A-  
MPT  aponta número alarmante de acidentes de trabalho no País
Deputado Isolda Dantas, do PT, promove Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte para buscar meios de reduzir a violência no ambiente de trabalho

O Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Norte informa que de 2012 a 2019 mais de dezessete mil pessoas perderam suas vidas em ambiente de trabalho no Brasil.  

“Um número alarmante que nos assusta e nos obrigada a discutir este tema”, afirma a deputada Isolda Dantas, do PT, em Audiência Pública sobre a violência no ambiente de trabalho como fonte causadora do adoecimento do trabalhador e da trabalhadora que ocorreu hoje no auditório Cortez Pereira, na Assembleia Legislativa do RN.

A psicóloga com pós-doutorado em psicologia da saúde, professora do Departamento de Administração Pública da UFRN e palestrante da audiência, Dra. Maria Teresa Pires Costa, explicou que: “A violência no trabalho envolve relações no trabalho, muito além do que o fazer. A violência no ambiente de trabalho está relacionada e pode se manifestar na privação de direitos, inclusive o direito à saúde”.

O procurador do Ministério Público do Trabalho do RN, Dr. Luis Fabiano Ferreira destacou o adoecimento dos trabalhadores a partir do assédio moral. A subcoordenadora do Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador, CEREST RN, Kelly Kattiucci, afirmou que:

“O Rio Grande do Norte é o terceiro estado que mais notifica violências no trabalho. CEREST estadual está pautando diariamente esta temática porque existe um alto número de adoecimento psíquico dos trabalhadores e trabalhadoras devido às relações nos ambientes”.

Isolda explica que o debate da campanha Abril Verde tem mobilizado cada vez mais a sociedade, as instituições e organizações em prol da saúde da classe trabalhadora.

“Falar do adoecimento mental das trabalhadoras e trabalhadores é compreender o momento político brasileiro e sobre o mundo do trabalho que passa por transformações violentas. Pelos altos índices de desemprego os trabalhadores estão se submetendo a qualquer condição de trabalho para se manter empregado. São mais de 13 milhões de desempregados, e um debate mais que atual e necessário”, diz a deputada.

Proposta pela deputada Isolda Dantas (PT), em parceria com o CEREST RN, a audiência contou com a participação de representações da SESAP, Ministério Público do Trabalho, CUT, setor de saúde da Assembleia Legislativa, Conselho Estadual de Saúde e da FACISA/UFRN.

Na ocasião, a partir das intervenções e falas de contribuição com a audiência, o mandato da deputada Isolda Dantas recebeu pedidos e se comprometeu com proposições futuras.

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário