18 NOV 2019 | ATUALIZADO 20:00
ECONOMIA

Medida de Governo Federal vai gerar desemprego em massa no RN

A deputada estadual Isolda Dantas, pediu em sessão ordinária, realizada na Assembleia Legislativa, que a classe política com RN se una para buscar uma solução definitiva para o fortalecimento do setor salineiro, tão vital para a economia do RN e que gera cerca 70 mil empregos diretos e indiretos no estado.
18/07/2019 16:29
Atualizado
18/07/2019 17:44
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: CEZAR ALVES

Em sessão ordinária realizada nesta quarta-feira (17), na Assembleia Legislativa, a deputada Isolda Dantas fez duras críticas à Resolução 047 do Governo Federal que fragiliza a indústria salineira do Rio Grande do Norte.

A deputada disse em seu discurso que o presidente assinou, recentemente, um decreto que reconhece o sal potiguar como um bem social, mas com a nova resolução, deu uma “rasteira” na população do estado.

A Resolução 047 prorroga a suspensão da medida antidumping e a produção salineira do RN sofre um golpe na disputa com o sal chileno. A deputada alertou sobre o risco que corre a produção local.

“A nossa indústria do sal gera mais de 20 mil empregos diretos e 50 mil indiretos. E a atual medida de Bolsonaro gerará um desemprego em massa no Estado”.

De acordo com o Sindicato das Indústrias da Extração de sal (SIESAL), o Estado do Rio Grande do Norte concentra 95% da produção de sal do país.

A sua área de atuação é composta por 35 salinas situadas no semiárido brasileiro, nos municípios de Mossoró, Grossos, Areia Branca, Macau, Porto do Mangue, Guamaré e Galinhos, região conhecida como Costa Branca.

Veja mais:

Medida do governo Bolsonaro ameaça ciclo econômico do sal no RN


Se não for revista, a resolução 047 enfraquecerá a indústria salineira do Rio Grande do Norte, visto que o sal do Chile entrará no país com a isenção de impostos e a um preço bem abaixo do comercializado nacionalmente.

Ainda em sua fala na Assembleia, Isolda conclamou a união em defesa do sal potiguar.

“Não podemos permitir que mais um patrimônio nosso, uma riqueza nacional, seja desmontada por medidas que permitem que produtos internacionais entrem em nosso país já fragilizando o nosso mercado. Nós da classe política do RN precisamos nos unir em torno do tema e buscar uma solução definitiva para o fortalecimento do setor salineiro, tão vital para a economia do RN”.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Novas inscrições MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário