11 AGO 2022 | ATUALIZADO 17:30
POLÍCIA
25/01/2020 14:22
Atualizado
25/01/2020 14:41

Em liberdade, agressor volta a sondar trabalho da vítima em São Miguel/RN

A+   A-  
"Preciso de ajuda para continuar vivendo", escreveu Leonara Moura. O agressor Manoel Fernandes, que por muito pouco não a matou no dia 20 passado, por ela se recusar a namora-lo, voltou a sondar o trabalho dela neste sábado, dia 25. Foi detido, medicado e deixado em casa, para o desespero da vítima
Imagem 1 -  Manoel Fernandes, que por muito pouco não matou Leonara Moura no dia 20, por ela se recusar a namora-lo, mesmo com medida protetiva decretada pela Justiça, voltou a sondar o trabalho da vítima na manhã deste sábado
Manoel Fernandes, que por muito pouco não matou Leonara Moura no dia 20, por ela se recusar a namora-lo, mesmo com medida protetiva decretada pela Justiça, voltou a sondar o trabalho da vítima na manhã deste sábado

O caso da jovem de São Miguel/RN, que por pouco não perdeu a vida, num claro caso de feminicídio, teve novos desdobramentos na manhã deste sábado, 25. Manoel Fernandes da Silva, o agressor, apesar da medida protetiva decretada pela Justiça, voltou a sondar o trabalho de Leonara Moura.

Mas, ao invés de ser preso ou recolhido a hospital psiquiátrico, por descumprir medida protetiva decretada pela Justiça, Manoel foi levado para tomar a medicação no hospital e em seguida deixado em casa, dormindo. Leonara foi informada que o delegado entendeu que neste caso não foi descumprimento da medida protetiva.

Em suas redes sociais e em contato com o MH, Leonara pede ajuda para continuar viva.


Relembrando o caso

O MH mostrou esta semana a tentativa de feminicídio clara praticada por Manoel Fernandes da Silva contra a jovem Leonara Victor de Moura, de 20 anos, ocorrido às 21 horas de segunda-feira (20), na cidade de São Miguel, no Oeste do Rio Grande do Norte. Na ocasião,

Leonara saía o trabalho e Manoel a aguardava, armado com uma faca, na porta do estabelecimento. Só não conseguiu matar Leonara a facadas, porque o jovem Jordão Lima Moreno conseguiu golpeá-lo com uma sacola com alguns objetos dentro e sair correndo do local. 

Veja mais

Vídeo mostra momento que homem tenta matar jovem que o recusou em São Miguel

Apesar das evidências explícitas, a Polícia Civil entendeu que Manoel praticou apenas tentativa de lesão corporal, arbitrou fiança de R$ 500,00 e o colocou em liberdade. Leonara, em desespero, pediu providências a Justiça, que decretou medidas protetivas. 

Conforme a decisão judicial, Manoel não pode se aproximar da casa, do trabalhou ou da faculdade onde a vítima Leonara respectivamente mora, trabalha e estuda.

Neste sábado, por volta das 10 horas, para o desespero de Leonara, Manoel passou observando em frente ao trabalho dela.

Confira imagem ACIMA.

Leonara foi informada que a Polícia foi acionada e logo localizou Manoel, que foi conduzido a Polícia Civil e lá o delegado entendeu que não houve quebra da medida protetiva. Manoel foi levado ao hospital, onde tomou a medicação dele, e em seguida foi deixado em casa.

O caso

Manoel Fernandes toma medicação controlada e segundo seus familiares relataram na polícia, no dia que atacou Leonara Moura, não havia tomado a medicação. Com esta informação, Leonara Moura e seus familiares ficaram ainda mais assustados.

Para eles (familiares de Leonara), do que adianta decretar medida protetiva contra alguém que tem surtos de loucura? Certamente quando deixar de tomar a medicação, vai agir novamente. E como se pode ver no vídeo, é muito violento, ao ponto de matar.

E neste sábado, 25, teria sido exatamente o que aconteceu. Manoel Fernandes não teria tomado a medicação e foi passar em frente ao local que Leonara trabalha, olhando o que havia ali dentro. “Eu, por muita sorte, não estava no trabalho. Lá todos ficaram em pânico”, diz.

Notas

UNP 27 de junho de 2022

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário