22 FEV 2020 | ATUALIZADO 22:16
POLÍCIA

Em liberdade, agressor volta a sondar trabalho da vítima em São Miguel/RN

"Preciso de ajuda para continuar vivendo", escreveu Leonara Moura. O agressor Manoel Fernandes, que por muito pouco não a matou no dia 20 passado, por ela se recusar a namora-lo, voltou a sondar o trabalho dela neste sábado, dia 25. Foi detido, medicado e deixado em casa, para o desespero da vítima
25/01/2020 14:22
Atualizado
25/01/2020 14:41
A+   A-  
Imagem 1 -  Manoel Fernandes, que por muito pouco não matou Leonara Moura no dia 20, por ela se recusar a namora-lo, mesmo com medida protetiva decretada pela Justiça, voltou a sondar o trabalho da vítima na manhã deste sábado
Manoel Fernandes, que por muito pouco não matou Leonara Moura no dia 20, por ela se recusar a namora-lo, mesmo com medida protetiva decretada pela Justiça, voltou a sondar o trabalho da vítima na manhã deste sábado

O caso da jovem de São Miguel/RN, que por pouco não perdeu a vida, num claro caso de feminicídio, teve novos desdobramentos na manhã deste sábado, 25. Manoel Fernandes da Silva, o agressor, apesar da medida protetiva decretada pela Justiça, voltou a sondar o trabalho de Leonara Moura.

Mas, ao invés de ser preso ou recolhido a hospital psiquiátrico, por descumprir medida protetiva decretada pela Justiça, Manoel foi levado para tomar a medicação no hospital e em seguida deixado em casa, dormindo. Leonara foi informada que o delegado entendeu que neste caso não foi descumprimento da medida protetiva.

Em suas redes sociais e em contato com o MH, Leonara pede ajuda para continuar viva.


Relembrando o caso

O MH mostrou esta semana a tentativa de feminicídio clara praticada por Manoel Fernandes da Silva contra a jovem Leonara Victor de Moura, de 20 anos, ocorrido às 21 horas de segunda-feira (20), na cidade de São Miguel, no Oeste do Rio Grande do Norte. Na ocasião,

Leonara saía o trabalho e Manoel a aguardava, armado com uma faca, na porta do estabelecimento. Só não conseguiu matar Leonara a facadas, porque o jovem Jordão Lima Moreno conseguiu golpeá-lo com uma sacola com alguns objetos dentro e sair correndo do local. 

Veja mais

Vídeo mostra momento que homem tenta matar jovem que o recusou em São Miguel

Apesar das evidências explícitas, a Polícia Civil entendeu que Manoel praticou apenas tentativa de lesão corporal, arbitrou fiança de R$ 500,00 e o colocou em liberdade. Leonara, em desespero, pediu providências a Justiça, que decretou medidas protetivas. 

Conforme a decisão judicial, Manoel não pode se aproximar da casa, do trabalhou ou da faculdade onde a vítima Leonara respectivamente mora, trabalha e estuda.

Neste sábado, por volta das 10 horas, para o desespero de Leonara, Manoel passou observando em frente ao trabalho dela.

Confira imagem ACIMA.

Leonara foi informada que a Polícia foi acionada e logo localizou Manoel, que foi conduzido a Polícia Civil e lá o delegado entendeu que não houve quebra da medida protetiva. Manoel foi levado ao hospital, onde tomou a medicação dele, e em seguida foi deixado em casa.

O caso

Manoel Fernandes toma medicação controlada e segundo seus familiares relataram na polícia, no dia que atacou Leonara Moura, não havia tomado a medicação. Com esta informação, Leonara Moura e seus familiares ficaram ainda mais assustados.

Para eles (familiares de Leonara), do que adianta decretar medida protetiva contra alguém que tem surtos de loucura? Certamente quando deixar de tomar a medicação, vai agir novamente. E como se pode ver no vídeo, é muito violento, ao ponto de matar.

E neste sábado, 25, teria sido exatamente o que aconteceu. Manoel Fernandes não teria tomado a medicação e foi passar em frente ao local que Leonara trabalha, olhando o que havia ali dentro. “Eu, por muita sorte, não estava no trabalho. Lá todos ficaram em pânico”, diz.

Notas

Agradecimento TOP

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário