08 ABR 2020 | ATUALIZADO 12:26
MOSSORÓ
26/03/2020 14:50
Atualizado
26/03/2020 14:51

Vereador defende abertura de serviços de oficina e peças para caminhoneiros

A+   A-  
João Gentil pede que, com as devidas recomendações sanitárias, estes estabelecimentos voltem a funcionar para evitar desabastecimento nas cidades. O vereador lembra que Mossoró tem localização estratégica para o transporte de cargas, entre as capitais Natal e Fortaleza (CE), e que os postos de combustíveis estão em funcionamento. “Mas, os outros serviços primários, que mantêm o setor em pleno funcionamento, como as oficinas, não estão funcionando”, alerta
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

O vereador João Gentil reivindica à Prefeitura de Mossoró liberação, com as devidas recomendações sanitárias, dos serviços de oficina mecânica e lojas de peças e serviços para caminhoneiros e outros transportadores, responsáveis por abastecer Mossoró de produtos essenciais, como alimentos, água e remédios.

O parlamentar solicita alteração no inciso II do Art. 2° do Decreto Municipal nº 5.631, de 23 de março de 2020, que declara situação de calamidade pública em Mossoró devido à pandemia do coronavírus (covid-19).

“Temos recebido mensagens de transportadores, preocupados com alguns termos do decreto, porque oficinas mecânicas e lojas de peças e serviços que atendem aos caminhoneiros estão fechadas. Isso precisa ser revisto”, defende.

COMPROMETIMENTO

João Gentil lembra que Mossoró tem localização estratégica para o transporte de cargas, entre as capitais Natal e Fortaleza (CE), e que os postos de combustíveis estão em funcionamento.

“Mas, os outros serviços primários, que mantêm o setor em pleno funcionamento, como as oficinas, não estão funcionando”, alerta.

O parlamentar diz confia no atendimento do pleito, haja vista a importância da medida para evitar desabastecimento de gêneros essenciais à sobrevivência. Até porque, lembra, ainda não existe previsão concreta quanto à normalização dos serviços por causa do coronavírus. “Nossa proposta visa a aperfeiçoar o decreto 5.631”, conclui.


Notas

Brinds

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário