09 JUL 2020 | ATUALIZADO 12:36
ESTADO
DA REDAÇÃO E COM INFORMAÇÕES DO G1
03/06/2020 09:07
Atualizado
03/06/2020 09:09

Prefeito de Natal ouve secretário e diz que não é hora de flexibilizar

A+   A-  
“Não estamos preparados ainda para flexibilizar. Temos que tomar mais medidas, mais precaução, para poder flexibilizar da forma que tem necessidade”, disse Álvaro Dias durante reunião reunião sobre o comitê municipal para enfrentamento ao novo coronavírus.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), afirmou nesta terça-feira (2) que não está no momento de flexibilizar as medidas de isolamento social propostas para conter a Covid-19.

“Não estamos preparados ainda para flexibilizar. Temos que tomar mais medidas, mais precaução, para poder flexibilizar da forma que tem necessidade”, declarou.

“Então nós precisamos disponibilizar medicamentos, treinar as equipes médica e da secretaria de Saúde para tratar os pacientes do coronavírus, disponibilizar leitos”, complementou Álvaro Dias, que foi ouvido durante a reunião sobre o comitê municipal para enfrentamento ao novo coronavírus.

A declaração do prefeito aconteceu após o secretário de saúde do município, George Antunes, ter concedido uma entrevista onde disse que é “uma tragédia anunciada” falar sobre flexibilização da quarentena no estado, com a abertura do comércio.

Para George Antunes, a população deve esquecer os decretos da governadora e dos prefeitos e ficar em casa.

A entrevista polêmica quase causou a saída do secretário da pasta, visto que o prefeito Álvaro Dias não teria gostado das declarações. George chegou a pedir demissão, mas foi mantido no cargo após entendimento.

Veja mais:

‘Falar em flexibilização é o maior absurdo que deve existir, o povo deve ficar em casa’,

https://mossorohoje.com.br/noticias/32075-falar-em-flexibilizacao-e-o-maior-absurdo-que-deve-existir-o-povo-deve-ficar-em-casa

Durante a reunião do comitê, Dias chegou a falar sobre os boatos de que George Antunes deixaria a Secretaria Municipal de Saúde.

“Nós tivemos pequenas divergências com relação a métodos de trabalho. Mas divergências sempre existem. Existe divergência entre irmão, existe divergência entre marido e mulher, e existe também divergência entre o prefeito e um auxiliar seu. Mas essas diferenças foram superadas, nós nos entendemos, estamos de acordo”.

Questionado sobre a fiscalização do novo decreto anunciado pelo Poder Executivo estadual, que pode adotar a proibição de circulação em áreas públicas e fechamento de acesso às praias, o prefeito de Natal alegou que quem deve fazê-la é o próprio governo.

“O decreto é de responsabilidade do governo. Quem elaborou, editou e publicou o decreto foi o Governo do Estado. Ele tem a força policial para tentar fazer cumprir o decreto que ele mesmo editou e publicou. Se houver necessidade, se precisar da colaboração da prefeitura, se precisar da ajuda da guarda municipal e nos solicitar, nós vamos aí também procurar disponibilizar um pouco da guarda municipal", afirmou Álvaro Dias.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário