13 ABR 2021 | ATUALIZADO 18:12
SAÚDE
06/03/2021 08:58
Atualizado
19/03/2021 21:33

Mossoró não corre risco de faltar oxigênio, como em Manaus, diz prefeito

A+   A-  
O prefeito Allyson Bezerra, após visitar UPAs e Hospitais, declarou que o município de Mossoró-RN não corre risco de ficar sem oxigênio, como ocorreu no Estado do Amazonas, ocasionando muitas mortes.
Imagem 1 -  O prefeito Allyson Bezerra, após visitar UPAs e Hospitais, declarou que o município de Mossoró-RN não corre risco de ficar sem oxigênio, como ocorreu no Estado do Amazonas, ocasionando muitas mortes.
O prefeito Allyson Bezerra, após visitar UPAs e Hospitais, declarou que o município de Mossoró-RN não corre risco de ficar sem oxigênio, como ocorreu no Estado do Amazonas, ocasionando muitas mortes.

O prefeito Allyson Bezerra, após visitar UPAs e Hospitais, declarou que o município de Mossoró-RN não corre risco de ficar sem oxigênio, como ocorreu no Estado do Amazonas, ocasionando muitas mortes.

Disse na tarde desta sexta-feira, 5, que ia ligar para a governadora Fátima Bezerra pedindo respiradores e renovou o apelo para que a população siga as normas para conter o avanço do novo coronavirus.

Allyson Bezerra visitou, no final da tarde desta sexta-feira, 5, o Hospital São Luiz. Entrou nas enfermarias e também nas UTIs, conversou com diretores, enfermeiros, médicos, entre outros profissionais.


Foi recebido pela diretora geral da APAMIM, Larizza Queiroz, que administra a unidade, pelos médicos Inavan Lopes Silveira e Venâncio Neto, e a coordenadora de Enfermagem Alexcia Morais.

Paramentado, Allyson Bezerra pediu para ver pessoalmente o quadro de internação dos pacientes, tanto de enfermagem como de Unidade de Terapia Intensiva, na ala fechada.

Observou que dos pacientes internados no HSL, menos de 30% são de Mossoró. Todos os demais são de várias regiões do Estado. Inclusive vários da região metropolitana de Natal.

Este dado, segundo o gestor, mostra a necessidade real de haver um diálogo com os gestores dos demais municípios da região quanto a regulação e custeio da saúde pública.

O Hospital São Luiz está com 40 pacientes na UTI e quase 30 nas enfermarias. Mas, mesmo assim, a diretora geral Larizza Queiroz, a pedido do Governo do Estado e da Prefeitura de Mossoró, está fazendo um esforço para instalar mais 10. Enfrenta dificuldades para encontrar profissionais e mais equipamentos de UTI.

Os cinco primeiros leitos, assim que foram abertos, segundo observou o prefeito Allyson Bezerra, foram ocupados. Está se buscando profissionais e equipamentos para mais 5 leitos.

Ainda dentro da unidade, Allyson Bezerra gravou um vídeo, alertando a população para que adote medidas para reduzir a taxa de transmissão do novo coronavirus. O alerta não é direcionado só aos mais idosos ou pessoas com comorbidades.

Em seu alerta, ele disse que “pacientes que estão sendo intubados, mais de 80% destes pacientes acabam morrendo. É um dado que os médicos me passaram” disse o prefeito.

“Outra informação que o cidadão precisa saber, eu vi aqui, por exemplo, uma jovem de São Miguel de 36 anos de idade”, disse Allyson Bezerra, acrescentando que em outra UTI visualizou pacientes com 20 e 30 anos. Disse que as novas cepas atingem também os jovens.

Diante do quadro encontrado, ele faz um pedido a população não só de Mossoró, mas de toda região, para que tomem cuidado. Adotem medidas para não contaminar e não ser contaminado com o vírus, não só idosos, mas também os mais jovens.

Outra preocupação do gestor foi relacionada quantidade de oxigênio disponível nos hospitais e UPAs de Mossoró, lembrando a tragédia que ocorreu em Manaus, capital do Amazonas.

Após conhecer a usina de produção de oxigênio no Hospital São Luiz, o prefeito respondeu ao MOSSORO HOJE: “Não, Cézar Alves. Na verdade, Mossoró conta com usinas de oxigênio. Nós estamos no Hospital São Luiz, que é o grande hospital de campanha, estamos aqui com 45 pacientes internados na UTI e temos uma usina funcionando 24 horas. Além desta usina, temos usina instalada na UA do Belo Horizonte, Bairro Santo Antônio, temos usina na liga contra o Câncer, e no hospital privado Wilson. Então, o município de Mossoró está bem servido relacionado a produção de oxigênio, tanto covid19 com para outros pacientes”.


Notas

Posto JP Fevereiro de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário