26 SET 2021 | ATUALIZADO 13:50
POLÍCIA
03/08/2021 12:31
Atualizado
03/08/2021 12:31

Réu é absolvido de acusação de homicídio por falta de provas

A+   A-  
O júri popular de Daniel Ferreira Rodrigues, conhecido por Pardal, de 33 anos, aconteceu na manhã desta terça-feira (3), em Mossoró. Ele se sentou no banco dos réus sob a acusação de ter participado do homicídio de Josivan Fernandes da Silva, no ano de 2018. O julgamento foi concluído ainda durante a manhã, por volta das 11h, com o próprio MPRN pedindo a absolvição por falta de provas que justificasse a condenação.
Imagem 1 -
FOTO: PEDRINA OLIVEIRA

Daniel Ferreira Rodrigues, conhecido por Pardal, de 33 anos, foi considerado inocente da acusação do homicídio de Josivan Fernandes da Silva, no ano de 2018.

O acusado foi a júri popular na manhã desta terça-feira (3), no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins, em Mossoró.

 Josivan Fernandes foi assassinado em um terreno baldio, no dia 13 de julho daquele ano. Os autos do inquérito policial apontavam que Daniel, juntamente com outras duas pessoas, havia participado do crime, tendo matado a vítima com diversos disparos de arma de fogo.

Veja mais:

Acusado de matar vizinho senta no banco dos réus; este é o segundo acusado do crime a ir a júri popular


O júri popular, presidido pelo Juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros, foi iniciado por volta das 9h, com a escolha do conselho de sentença.

A defesa do réu alegou que não havia provas suficientes que demonstrasse a efetiva participação de Daniel no crime. Segundo ele, tratava-se de uma injustiça.

Ressaltou que o réu e a vítima eram realmente vizinhos e que, inclusive, eles eram amigos, não havendo nenhuma desavença entre eles. “Até o presente momento não existem provas cabais de que ele tenha participado desse crime”, explicou o advogado.

O Ministério Público do Rio Grande do Norte apresentou o caso, mas diante dos fatos também pediu a acusação do réu por falta de provas.

A solicitação foi atendida pelo jurados, que consideraram o réu inocente da acusação, sendo absolvido e posto em liberdade.


Notas

Posto JP - Maio de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário