26 SET 2021 | ATUALIZADO 13:50
SAÚDE
05/08/2021 06:23
Atualizado
05/08/2021 08:09

Audiência sobre Hospital da Mulher começa às 9 horas em Mossoró

A+   A-  
Reunião entre autoridades do Governo do Estado, Universidades e Prefeituras será presidida pelo deputado Sousa para debater a importância deste hospital para o Oeste do Rio Grande do Norte e a estruturação de um pacto de gestão no Plenário da Câmara Municipal de Mossoró
Imagem 1 -  Reunião entre autoridades do Governo do Estado, Universidades e Prefeituras será presidida pelo deputado Sousa para debater a importância deste hospital para o Oeste do Rio Grande do Norte e a estruturação de um pacto de gestão no Plenário da Câmara Municipal de Mossoró
Reunião entre autoridades do Governo do Estado, Universidades e Prefeituras será presidida pelo deputado Sousa para debater a importância deste hospital para o Oeste do Rio Grande do Norte e a estruturação de um pacto de gestão no Plenário da Câmara Municipal de Mossoró
FOTO: EDILBERTO BARROS

A partir das 9 horas desta quinta-feira, 5, o deputado Sousa presidirá Audiência Pública para debater a importância do Hospital Regional da Mulher e também sobre a estruturação de um pacto de gestão.

Está previsto a participação direta de autoridades do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal de Mossoró. Estão sendo aguardados representações de municípios vizinhos.

O deputado Sousa também ressaltou o convite enviado aos reitores da Universidade Rural Federal do Semiárido e da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

De Mossoró, além da Prefeitura e universidades, foram convidados também a diretora geral da APAMIM, Larizza Queiroz, que administra o Hospital Maternidade Almeida Castro e os vereadores.

O Hospital Regional da Mulher foi projetado inicialmente ainda no governo Rosalba, em 2014, para ser financiado com recursos emprestados pelo Banco Mundial. Este primeiro projeto, no entanto, não prosperou durante o governo Robinson, devido a inúmeros erros, que foram corrigidos durante a gestão Fátima Bezerra.

Haviam erros grosseiros na estruturação hidráulica, elétrica, mas o pior de todos era o fato de terem projetado uma enorme estrutura dentro de uma lagoa, sem previsão de drenagem. Para corrigir os problemas, a governadora Fátima Bezerra escalou Fernando Mineiro, que, por sua vez, contratou uma empresa especializada para fazer as correções.

O senador Jean Paul Prates conversa com o médico obstetra Inavan Silveira 

Concluído o trabalho, as obras foram retomadas, que fica num terreno após o Campus Central da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. O investimento total em infraestrutura passa de R$ 50 milhões, sendo uma soma igual ou maior para compra de equipamentos. A previsão de conclusão das obras físicas e instalação dos equipamentos é junho de 2022.

A governadora Fátima Bezerra e o Fernando Mineiro visitaram as obras e na ocasião ressaltaram o empenho do governo do Estado para concluir a obra e entregar a sociedade do Oeste do Rio Grande do Norte. A secretária adjunta de Saúde, Maura Sobreira, informou que visitou unidades de saúde semelhantes no Piaui e no Ceará para observar o modelo de gestão, possível para ser empregado na unidade de saúde em Mossoró.

Na mesma ocasião, o deputado Sousa, que acompanhava a comitiva, observou a importância do mossoroense participar diretamente do debate sobre a gestão, em especial de recursos humanos, tendo convocado a realização da Audiência Pública, que está prevista para acontecer no próximo dia 5 no Auditório da Câmara Municipal de Mossoró.

“O principal objetivo é debatermos sobre como dará a gestão pessoal e também dar todas as informações sobre essa importante estrutura de saúde para Mossoró e toda região Oeste”, explicou o deputado Sousa, que é a favor da criação de um campo de estágio para os estudantes de medicina da UERN e da UFERSA. “Boa estrutura nós temos”, finaliza Souza


Notas

Posto JP - Maio de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário