30 JUN 2022 | ATUALIZADO 18:23
SAÚDE
03/05/2022 08:19
Atualizado
03/05/2022 08:19

Mudanças de temperaturas podem provocar alergias com mais frequência, afirma especialista

A+   A-  
“A umidade elevada e ambientes fechados junto com essa variação de clima, colaboram para a proliferação de ácaros e fungos do mofo, alterando a filtração da mucosa nasal. Dessa forma, provocam também cansaço, dor de cabeça, febre, olhos avermelhados e até tontura”, explica o alergologista do Sistema Hapvida, Dr. Roberto Pacheco.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Espirros, coriza e nariz congestionado são sinais característicos de uma crise de rinite alérgica e segundo o alergologista do Sistema Hapvida, Dr. Roberto Pacheco, a mudança de temperatura e os ácaros podem ser desencadeadores desse quadro clínico.

“A umidade elevada e ambientes fechados junto com essa variação de clima, colaboram para a proliferação de ácaros e fungos do mofo, alterando a filtração da mucosa nasal. Dessa forma, provocam também cansaço, dor de cabeça, febre, olhos avermelhados e até tontura”, explica o especialista.

O tratamento na fase inicial é essencial para evitar que o problema se agrave e gere outras doenças como asma ou bronquite. De acordo com o médico, a prevenção inclui fazer o controle do local em que a pessoa mora e trabalha.

“É fundamental abrir as janelas para deixar o lugar arejado. Retirar cortinas e tapetes, encapar colchão e travesseiro com capa impermeável, deixar o ambiente iluminado são medidas indicadas”, afirma Dr. Roberto Pacheco.

Dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que cerca de 30% da população mundial possui algum tipo de alergia.

Segundo o profissional, é essencial, portanto, ingerir bastante líquido e se submeter ao acompanhamento contínuo como forma de cuidar da imunidade e preparar o paciente para lidar com as ameaças do ambiente externo.

Em todo caso, a automedicação não deve ser levada em consideração e somente com prescrição os remédios devem ser tomados.

“Cada tipo de alergia respiratória tem um tratamento específico e, por isso, determinados analgésicos podem piorar a enfermidade já existente” finaliza.


Notas

UNP 27 de junho de 2022

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário