05 MAR 2024 | ATUALIZADO 18:32
POLÍTICA
29/10/2022 21:08
Atualizado
29/10/2022 21:36

Deputada Zambelli ameaça jornalista com pistola e depois tenta se passar de vítima

A+   A-  
Zambelli saia de um restante com o filho e seguranças e Luan Araújo saía de um chá de bebê, quando começou a discussão. Luan começou a se afastar, Zambelli perdeu o equilíbrio e caiu. Em seguida, se levantou e começou a perseguir junto com um com arma na mão e outro desarmado. É ouvido um disparo. Na cena seguinte, Zembelli já aparece com a pistola apontando na direção de Luan, que se refugiu dentro de um bar pedindo socorro. A Lei prevê que a deputada deveria ter sido presa em flagrante. Veja video COMPLETO
Imagem 1 -  Zambelli saia de um restante com o filho e seguranças e Luan Araújo saía de um chá de bebê, quando começou a discussão. Luan começou a se afastar, Zambelli perdeu o equilíbrio e caiu. Em seguida, se levantou e começou a perseguir junto com um com arma na mão e outro desarmado. É ouvido um disparo. Na cena seguinte, Zembelli já aparece com a pistola apontando na direção de Luan, que se refugiu dentro de um bar pedindo socorro. A Lei prevê que a deputada deveria ter sido presa em flagrante. Veja video COMPLETO
Zambelli saia de um restante com o filho e seguranças e Luan Araújo saía de um chá de bebê, quando começou a discussão. Luan começou a se afastar, Zambelli perdeu o equilíbrio e caiu. Em seguida, se levantou e começou a perseguir junto com um com arma na mão e outro desarmado. É ouvido um disparo. Na cena seguinte, Zembelli já aparece com a pistola apontando na direção de Luan, que se refugiu dentro de um bar pedindo socorro. A Lei prevê que a deputada deveria ter sido presa em flagrante. Veja video COMPLETO
Reprodução

A deputada federal reeleita Carla Zambelli (PL-SP), após discussão em frente a um restaurante, ameaçou e perseguiu por várias ruas com uma pistola em punho o jornalista Luan Araújo, no início da tarde deste sábado, 29, na região dos Jardins, em São Paulo.

A confusão teria começado no restaurante Kiichi, onde a deputada narra que estava saindo com o filho de 14 anos, quando teria sido xingada com palavras de baixa calão e empurrada pelo jornalista Luan Araújo.

Já fora do restaurante, a deputada contou a Polícia Militar que foi empurrada e caiu. Esta informação, no entanto, não é verídica. Nos vídeos, a deputada cai só, após perder o equilíbrio.

Antes, de fato Luan falou que amanhã Carla Zambelli e seus aliados iriam voltar para o bueiro de onde nunca deveriam ter saído. Zambelli o rebate e pede para não o filmar. Luan fala palavra de baixo calão.

Ao Globo, Luan Araújo diz que saía de um chá de bebé quando foi provocado por Zambelli, dizendo “amanhã é Tarcísio”, fazendo referência ao candidato bolsonarista Tarcísio de Freitas, ao governo de SP.

Luan devolveu o xingamento dizendo: “amanhã é Lula, papai”. Repete várias vezes. Zambelli diz que Luan está cuspindo-a (não é verdade) e ele endurece a fala, xingando-a com palavras de baixo calão e sai do local.

Zambelli desequilibra e caiu sozinha. Se levanta, e, junto com um segurança com arma em punho, parte em direção do Luan. O cerca e tenta agredi-lo com chutes e socos. Luan desvia e corre pedindo socorro.

Confira o vídeo completo do caso


Neste momento é possível ouvir um disparo de arma de fogo, mas não quem o efetua.

Luan Araújo aparece mais a diante tentando escapar da deputada (O homem que aparecia armado no primeiro vídeo, já não aparece mais neste momento) e entra num bar, pedindo socorro.

A deputada já aparece no meio da rua, empunhando uma pistola, a qual apontava na direção do bar em que Luan Araújo havia se refugiado. Dentro do bar, Zambelli ameaça e manda Luan deitar no chão.

Segundo ela, neste local, gravou um vídeo com Luan lhe pedindo desculpas e ela o deixou ir. Mas quando ele saiu na rua, voltou a xinga-la de novo. Disse que pegou os dados do carro e de testemunhas.

Luan confirmou esta informação ao Jornal O Globo.

Quando a Polícia chegou, Zambelli contou uma versão mentirosa, de que havia sido empurrada por Luan. O caso ganhou repercussão política de imediato, tanto na corrida eleitoral de São Paulo como nacional.

Na Câmara, a deputada estadual Tabata Amaral disse que vai pedir a cassação do mandato da deputada Carla Zambelli. O deputado federal André Janomes também disse que iria pedir a cassação da deputada.

No Quarto Distrito da região dos Jardins, a informação do Jornal O Estadão é que serão investigados os crimes de Portel Ilegal de Armas de Fogo, disparo de arma em via pública e lesão corporal.

A deputada reeleita Tabata Amaral, de São Paulo, disse que iria pedir a cassação de registro de candidatura de Carla Zambelli, em função do episódio. O deputado André Janones reforça a fala de Tabata.

Sobre o uso de arma de fogo no período pré-eleição, a deputada eleita Carla Zambelli disse ao Jornal Metrópole que não respeita decisão do ministro Alexandre de Morais, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário