25 FEV 2024 | ATUALIZADO 11:05
MOSSORÓ
ANNA PAULA BRITO
04/12/2023 18:10
Atualizado
04/12/2023 18:13

Falta de água motiva protestos de moradores do Parque Universitário

A+   A-  
A manifestação foi iniciada no final da tarde desta segunda-feira (4), às margens da BR-110, em Mossoró. Os moradores alegam que estão há 25 dias sem abastecimento de água no conjunto e que quando a água chega, não tem pressão, principalmente nas residências que ficam na parte mais alta da localidade. Afirmam que o movimento hoje foi pacífico, mas que vão fechar a Br, caso não tenham resposta da Caern até a sexta (8).
Imagem 1 -  Falta de água motiva protestos de moradores do Parque Universitário. A manifestação foi iniciada no final da tarde desta segunda-feira (4), às margens da BR-110, em Mossoró. Os moradores alegam que estão há 25 dias sem abastecimento de água no conjunto e que quando a água chega, não tem pressão, principalmente nas residências que ficam na parte mais alta da localidade. Afirmam que o movimento hoje foi pacífico, mas que vão fechar a Br, caso não tenham resposta da Caern até a sexta (8).
Falta de água motiva protestos de moradores do Parque Universitário. A manifestação foi iniciada no final da tarde desta segunda-feira (4), às margens da BR-110, em Mossoró. Os moradores alegam que estão há 25 dias sem abastecimento de água no conjunto e que quando a água chega, não tem pressão, principalmente nas residências que ficam na parte mais alta da localidade. Afirmam que o movimento hoje foi pacífico, mas que vão fechar a Br, caso não tenham resposta da Caern até a sexta (8).
FOTO: JORGE BRENDON

Os moradores do Conjunto Parque Universitário, em Mossoró, realizaram um protesto, nesta segunda-feira (4), devido a falta de água na localidade.

Segundo eles, esse é um problema constante e atualmente o conjunto está desabastecido há 25 dias, mas que a conta chega nas casas todo mês. “Toda vida é esse problema com a Caern”, disse o senhor Gilvan Carlos.

Ainda segundo ele, hoje os moradores fizeram apenas uma movimentação pacífica, mas se o problema não for resolvido até a sexta-feira (8), alega que vão fechar a BR.

“A gente precisa da água. Então a gente vai protestar para que esse governo olhe para este bairro, que é um bairro abandonado”, completou.

A moradora Emely Moraes afirmou que o conjunto fica dividido nos dois lados na BR e ambos estão desabastecidos. Ainda segundo ela, o problema é pior nas residências que ficam na parte mais alta, pois quando chega água, ela não tem pressão. “Estamos aqui na Br para ver se conseguimos alguma respostas”.

As polícias militar e rodoviária federal, além do corpo de bombeiros estiveram no local do protesto para garantir a segurança, a fluidez do no trânsito e prevenir possíveis ocorrências. 

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário