21 JUL 2024 | ATUALIZADO 13:56
POLÍCIA
ANNA PAULA BRITO
09/07/2024 14:34
Atualizado
09/07/2024 14:34

Réu é condenado a pena de 16 anos é 6 meses por homicídio ocorrido em Mossoró

A+   A-  
Maycon Jhon Fernandes Silva, de 28 anos, foi à júri popular na manhã desta terça-feira (9), no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins. Ele foi considerado culpado pelo homicídio de Roberto Duarte da Silva, ocorrido no dia 11 de junho de 2023, no bairro Bom Jesus, em Mossoró. Também ainda será julgado, em data a ser marcada pela justiça, Roberto Cosme Vitorino, que teria participado do homicídio juntamente com Maycon.
Imagem 1 -  Réu é condenado a pena de 16 anos é 6 meses por homicídio ocorrido em Mossoró. Maycon Jhon Fernandes Silva, de 28 anos, foi à júri popular na manhã desta terça-feira (9), no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins. Ele foi considerado culpado pelo homicídio de Roberto Duarte da Silva, ocorrido no dia 11 de junho de 2023, no bairro Bom Jesus, em Mossoró. Também  ainda será julgado, em data a ser marcada pela justiça, Roberto Cosme Vitorino, que teria participado do homicídio juntamente com Maycon.
Réu é condenado a pena de 16 anos é 6 meses por homicídio ocorrido em Mossoró. Maycon Jhon Fernandes Silva, de 28 anos, foi à júri popular na manhã desta terça-feira (9), no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins. Ele foi considerado culpado pelo homicídio de Roberto Duarte da Silva, ocorrido no dia 11 de junho de 2023, no bairro Bom Jesus, em Mossoró. Também ainda será julgado, em data a ser marcada pela justiça, Roberto Cosme Vitorino, que teria participado do homicídio juntamente com Maycon.

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri Popular da Comarca de Mossoró decidiu pela condenação de Maycon Jhon Fernandes Silva, de 28 anos, a 16 anos e 6 meses de prisão em regime fechado, pelo homicídio de Roberto Duarte da Silva.

O julgamento aconteceu na manhã desta terça-feira (9), no Fórum Municipal Desembargador Silveira Martins. Já o crime ocorreu no dia 11 de junho de 2023, no Sítio Ingá, no bairro Bom Jesus, em Mossoró.

De acordo com a denúncia, Maycon, juntamente com Roberto Cosme Vitorino, teriam atacado a vítima com golpes de foice e de faca peixeira, durante uma bebedeira.

Mesmo ferido, Roberto Duarte ainda conseguiu fugir do local, pois o dono da casa interveio na situação e o mandou correr. A vítima foi encontrada em uma estrada de acesso à Governador Dix-Sept Rosado, por um vigilante, e socorrida ao Hospital Regional Tarcísio Maia.

Na unidade hospitalar, ainda consciente, Roberto Duarte contou à mãe dele os nomes dos dois acusados e afirmou desconhecer o motivo do ataque, visto que não tinha desavenças com a dupla. Ele morreu poucas horas depois.

Ao serem presos, Roberto Cosme preferiu ficar calado, enquanto Maycon alegou que os dois agiram em legítima defesa, visto que a vítima havia ameaçado a vida do primeiro. No entanto, esta alegação não se sustentou diantes das provas obtidas durante a investigação.

No julgamento desta terça, o Ministério Público do Rio Grande do Norte foi representado pelo promotor Ítalo Moreira Martins. Já a defesa do réu ficou a cargo do advogado José Oliveira Júnior.

Com a decisão do corpo de jurados pela condenação, o Juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros estabeleceu a dosimetria da pena, ficando em 16 anos e 6 meses de prisão em regime fechado.

À reportagem do MOSSORÓ HOJE, o promotor afirmou que considerou justo o resultado, "diante das provas que havia, do relato da vitima no leito do hospital e também pericial, que a vítima foi atingida por dois instrumentos, uma foice, que estava com o outro acusado (que ainda será julgado) e por uma faca, usada pelo acusado Maycon, sendo que as facadas dadas por Maycon foram as causadoras da morte da vítima", disse.

Roberto Cosme Vitorino deveria ter sido julgado nesta mesma data, porém o advogado dele renunciou ao caso na tarde desta segunda-feira (8). Neste caso, a justiça irá aguardar até que ele constitua um novo advogado ou seja encaminhado para a Defensoria Pública, para que uma nova data seja marcada para o seu julgamento.


Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário