27 MAI 2022 | ATUALIZADO 23:55
SAÚDE
Da redação
09/04/2015 09:04
Atualizado
14/12/2018 08:12

Centro Cirúrgico do Almeida Castro desafoga Tarcísio Maia

A+   A-  
Hospital volta a realizar cirurgias ortopédicas e gerais nesta quinta-feira, 09, dentro do processo de reestruturação da Unidade por uma Junta Administrativa em parceria com a Prefeitura

Com o início de realização de cirurgias eletivas na Maternidade Almeida Castro, que teve centro cirúrgico reativado nesta quinta-feira, 09, o Hospital Regional Tarcísio Maia deve ter atendimento desafogado, principalente nas clínicas médicas e cirúrgicas.

De acordo com o diretor geral do Hospital Regional Tarcísio Maia, Jarbas Mariano, como a Maternidade Almeida Castro volta a realizar cirurgias eletivas a partir de hoje (quinta-feira 9), os pacientes que estiverem na espera pela cirurgia no Tarcísio Maia, serão atendidos e vão retornar para suas casas.

“Com isso, certamente teremos um atendimento mais humanizado a todos, principalmente para aqueles que estão há muito tempo na fila de espera”, diz o diretor, que também é cirurgião.

Segundo Jarbas, atualmente, o Hospital Regional Tarcísio Maia está com seu atendimento normalizado, dentro das deficiências apresentadas pela unidade. “A farmácia e insumos estão reabastecidos, o quadro cirúrgico está completo, o quadro de pessoal também está completo”, afirma Jarbas.

“Em relação ao quadro de escala médica, nosso maior problema no momento é a pediatria, por conta da falta de profissionais, não que não tenha o pagamento, mas sim os próprios profissionais disponíveis no mercado para contratação”, diz o diretor.

Para a resolução desse problema, a criação de uma cooperativa para trazer médicos de outras cidades está sendo pensada pela classe médica.

Durante entrevista ao MOSSORO HOJE, o diretor esclarece ainda que durante sua gestão serão realizadas diversas mudanças estruturais na unidade hospitalar.

Entre elas, está a transferência da pediatria para o Hospital Materno-Infantil, projeto do Governo do RN com a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

“A criação desse hospital vai ajudar a desafogar o Pronto Socorro aqui no Hospital Regional Tarcísio Maia”, conclui o diretor.

A pactuação entre os municípios para a realização de cirurgias no Hospital Regional Tarcísio Maia também uma medida apontada pelo diretor para a melhoria no atendimento da unidade.

O HRTM conta atualmente com 106 leitos de apoio ao centro cirúrgico e 60 para repousos masculino e feminimo. A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) possui 9 leitos.

 

Veja mais:

 


Prefeitura e UERN discutem implantação de Hospital Materno-Infantil

Hospital Maternidade Almeida Castro coloca Centro Cirúrgico em funcionamento

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário