17 OUT 2019 | ATUALIZADO 20:05
SAÚDE

Sesap discute plano para a regionalização da saúde no Rio Grande do Norte

As conversas são parte do processo de regionalização da Saúde, dentro do qual são organizadas macrorregiões, com foco nas redes de atenção à saúde. A macrorregião será a referência para a alocação dos recursos financeiros destinados às ações e serviços de saúde.
13/08/2019 15:50
Atualizado
13/08/2019 15:52
A+   A-  
Imagem 1 -  “A implementação do PRI consiste num importante desafio para a reestruturação do SUS no estado. É fundamental que ele não seja apenas mais um processo burocrático, mas que produza resultados na prática”, diz Cipriano Maia.
“A implementação do PRI consiste num importante desafio para a reestruturação do SUS no estado. É fundamental que ele não seja apenas mais um processo burocrático, mas que produza resultados na prática”, diz Cipriano Maia.
FOTO: DA TRIBUNA DO NORTE

Nesta terça-feira (13) subcoordenadores e técnicos da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) se reuniram-se com o secretário de estado da Saúde, Cipriano Maia, e com a consultora do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Monique Fazzi, para discutir o Planejamento Regional Integrado da Saúde (PRI) no RN.

O PRI faz parte do processo de regionalização da Saúde, dentro do qual são organizadas macrorregiões, com foco nas redes de atenção à saúde. A macrorregião será a referência para a alocação dos recursos financeiros destinados às ações e serviços de saúde.

De acordo com Cipriano Maia, “a implementação do PRI consiste num importante desafio para a reestruturação do SUS no estado. É fundamental que ele não seja apenas mais um processo burocrático, mas que produza resultados na prática, articulando todas as áreas e Redes de Atenção à Saúde, também considerando, nesse processo, como racionalizar os recursos de pessoal, equipamentos e financeiros”.

Veja mais:

Secretário trata sobre policlínicas com os prefeitos nesta terça em Mossoró


Segundo a subcoordenadora de Desenvolvimento e Acompanhamento de Programações de Saúde da Sesap, Avânia Dias, as macrorregiões de saúde já foram definidas e pactuadas.

A próxima etapa do planejamento será o diagnóstico e análise situacional, para identificar as necessidades de saúde da população e da capacidade instalada nas regiões de saúde.

Em seguida, será feita a organização dos pontos de atenção da Rede de Atenção à Saúde, para garantir a integralidade da atenção à saúde para a população.

Além disso, o PRI engloba etapas como a definição das prioridades sanitárias, identificação dos vazios assistenciais e sobreposição de serviços para fins de orientar a alocação de recursos, entre outras.

“Nosso objetivo é dar prosseguimento às etapas do PRI, de forma alinhada à construção do Plano Estadual de Saúde, que deve ser orientado pelas necessidades de saúde da população”, explica Avânia Dias.


Notas

Novo Eleitoral

Publicidades

Unicursos em Mossoró MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário