08 MAI 2021 | ATUALIZADO 18:16
ESTADO
04/05/2021 09:01
Atualizado
04/05/2021 09:03

RN inicia projeto para garantir investimento maior no setor de energias renováveis

A+   A-  
O Atlas Solar e Eólico do RN vai garantir a análise dos ventos e a radiação solar, visando aumentar os investimentos no setor no estado. Ainda nesta semana os equipamentos começarão a ser instalados. Ao todo, serão 6 torres com 3 metros de altura cada, implantadas nos municípios de Lajes, Nova Cruz, Santa Cruz, Mossoró, Pau dos Ferros e Jandaíra.
Imagem 1 -
FOTO: DANIEL HERRERA

Os equipamentos para análise dos ventos e radiação solar que irão viabilizar o Atlas Solar e Eólico do Rio Grande do Norte começarão a ser instalados nesta semana com investimentos do Governo do Estado.

O secretário de desenvolvimento econômico, Jaime Calado, visitou o Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER) do Instituto Senai de Inovação (ISI) nesta segunda-feira (3) para a inspeção dos equipamentos junto à equipe técnica.

Até o final deste mês, serão instaladas 6 estações solarimétricas em diferentes municípios do RN, começando por Lajes. Também está prevista uma torre anemométrica de 170 metros de altura até o final de junho.

O secretário, o adjunto Silvio Torquato, o coordenador de desenvolvimento energético Hugo Fonseca e a técnica Emília Casanova, da Sedec, foram recebidos pelo diretor do CTGAS/IS-ER, Rodrigo Melo, que apresentou as tecnologias que serão empregadas no projeto e o modelo de estação solarimétrica utilizado, composto por medidores de umidade e temperatura ambiente, velocidade e qualidade dos ventos e radiação solar.

"Nós vamos entregar a primeira torre, totalmente implementada, até o final desta semana, e até o final do mês estaremos com as 6 instaladas", informou.

As torres terão 3 metros de altura e serão implantadas nos municípios de Lajes, Nova Cruz, Santa Cruz, Mossoró, Pau dos Ferros e Jandaíra.

Esse último, na divisa com Pedro Avelino, Guamaré e Galinhos, também receberá a torre anemométrica de 170 metros de altura que irá caracterizar os ventos potiguares mais altos, qualificando o estado para a chegada de torres eólicas maiores e plantas offshore (no mar).

De acordo com o diretor Rodrigo Melo, "em nenhum lugar do Brasil há uma torre de 170 metros, esta será a primeira".

O secretário Jaime Calado destacou a importância do Atlas para o futuro da geração limpa no estado.

"Este é um projeto de iniciativa e investimento do Governo do Estado, na gestão visionária da governadora Professora Fátima Bezerra, que irá garantir que o RN continue na liderança do setor, com investimentos cada vez mais robustos, geração de empregos de qualidade e destacando-se cada vez mais na ciência e inovação", declarou o titular da Sedec.

O secretário aproveitou a oportunidade para conhecer o CTGAS-ER e alguns dos laboratórios especializados em energias renováveis.

O Centro de Tecnologias é referência nacional no desenvolvimento de tecnologias em energia eólica, solar, gás natural, entre outras, e será responsável pela operacionalização para a produção do Atlas Eólico e Solar viabilizado através de convênio do Governo do Estado e ISI.

O resultado de todo esse esforço estará disponível de forma consolidada no Atlas Solar e Eólico do RN previsto para o segundo trimestre de 2022. Os dados coletados pelas torres também poderão ser acessados em tempo real durante os próximos 10 anos.


Notas

Posto JP Fevereiro de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário