26 SET 2021 | ATUALIZADO 13:50
POLÍCIA
ANNA PAULA BRITO
04/08/2021 15:12
Atualizado
04/08/2021 15:13

Réu é condenado a seis meses de prisão em regime aberto por lesão corporal leve

A+   A-  
Antonio Jefferson da Silva, de 25 anos, foi a júri popular nesta quarta-feira (4), sob a acusação de tentar matar Luiz Aldere Alves da Silva, em 2020, com uma facada na cabeça, porque a vítima se negou a lhe dar 5 reais. Apesar dos esforços do MPRN para conseguir a condenação do réu pelo crime de tentativa de homicídio, o corpo de jurados decidiu pela condenação apenas por lesão corporal leve, tendo o presidente do TJP, o juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros, proferido a pena de seis meses em regime aberto.
Imagem 1 -
FOTO: PEDRINA OLIVEIRA

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri Popular decidiu pela condenação de Antonio Jefferson da Silva, de 25 anos, apenas por lesão corporal leve.

Com a decisão, o presidente do TJP, o juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros, determinou a pena de seis meses de prisão, que devem ser cumprida em regime aberto.

Antônio Jefferson foi a júri nesta quarta-feira (4), sob a acusação de ter tentado matar Luiz Aldere Alves da Silva, com um golpe de faca na cabeça.

O crime aconteceu no dia 19 de agosto de 2020, no bairro Aeroporto, em Mossoró, e teria sido motivado pelo fato de a vítima ter se negado a dar 5 reais ao réu.

Veja mais:

Acusado de tentar matar um homem por causa de 5 reais vai à júri nesta quarta, 4


O julgamento começou por volta das 9h, com a escolha do corpo de jurados. O Ministério Público do Rio Grande do Norte, representado pelo promotor público Armando Lúcio Ribeiro, apresentou a denúncia, pedindo a condenação do réu por tentativa de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e a traição, dificultando a defesa da vítima.

Segundo o promotor, antes mesmo deste crime, o réu já era conhecido no bairro por sua agressividade. Inclusive, outras três pessoas já haviam alegado terem sido vítimas dele, sendo agredidas com arma branca.

Já a defesa, realizada pelo defensor público Bruno Sá Andrade, alegou que Antônio Jefferson não teve a intenção de matar a vítima. Afirmou que a vítima estava embriagada e que houve uma discussão entre os dois, tendo sido este o motivo que levou Antônio a agredir o Luiz Aldere.

Testemunhas do caso também foram ouvidas. Ao final do processo, o júri decidiu pela desqualificação do crime de tentativa de homicídio apenas para lesão corporal leve.


Notas

Posto JP - Maio de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário