30 NOV 2021 | ATUALIZADO 18:24
ECONOMIA
25/11/2021 10:55
Atualizado
25/11/2021 10:55

‘Aumento da produção de gás vai baixar o preço para os consumidores’, diz Jaime Calado

A+   A-  
Ao lado da Governadora Fátima Bezerra, do Prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra, e de outras autoridades municipais e estaduais, o Secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Norte está participando do Fórum Onshore Potiguar de Petróleo e Gás, que acontece nesta quinta-feira (25), no Garbos. Jaime falou sobre a abertura da produção de gás no Estado para empresas privadas, saindo do monopólio da Petrobrás, o que deverá aumentar a produção e refletir na redução de preços para a população.
Imagem 1 -
FOTO: CEZAR ALVES

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Norte, Jaime Calado, afirmou que a abertura do mercado de produção de gás no estado para empresas privadas vai reduzir o valor que chega ao bolso dos consumidores.

Ao lado da Governadora Fátima Bezerra, do Prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra, e de outras autoridades municipais e estaduais, o secretário está participando do Fórum Onshore Potiguar de Petróleo e Gás, que acontece nesta quinta-feira (25), no Garbos, em Mossoró

Em entrevista à imprensa, Jaime disse que a abertura do mercado de petróleo e gás do estado para empresas privadas tem sido benéfico, visto que ao contrário do que vinha fazendo a Petrobras, essas empresas estão investindo no aumento da produção.

O secretário explica que o gás é fundamental para atração de empresas para o estado, que dependem dessa matéria-primas para sua produção, tais como empresas de cerâmica e porcelanato.

“Qual o nosso objetivo? É em 4 ou 5 anos volta aquela produção de 100 mil barris/dia que o Rio Grande do Norte já produziu e, com isso, o aumento também de gás, porque o gás é fundamental para atrair empresas para cá. Por exemplo, a gente quer fazer daqui um polo cerâmico, porque as cerâmicas, porcelanato, essas coisas, a despesa, um terço disso aí é de gás, então a gente tá lutando aqui para tornar o gás do Rio Grande do Norte o mais barato do Brasil e, com isso, ser mais uma atração para as indústrias se instalarem no Rio Grande do Norte”, disse.

Ainda na abertura do Fórum, a governadora Fátima Bezerra afirmou que a partir de janeiro, graças a acordo recentemente assinado entre a Potigás e a Potiguar E&P, a unidade de processamento de gás de Guamaré, cujo monopólio pertencia à Petrobras, será aberta às empresas privadas.

Desde o início de sua gestão, a governadora vem trabalhando para conseguir abrir esse acesso, fundamental para a geração de emprego e renda para o estado.

Veja mais:

Governo e CADE discutem acesso de produtores a Unidade de Processamento de Gás Natural de Guamaré


“Evidentemente que isso vai fomentar a indústria e trazer aquilo que o nosso povo mais precisa que é mais empregos”, disse Fátima.

Fátima, anunciou, ainda, que o Rio Grande do Norte será o primeiro estado brasileiro a colocar em prática o programa Novo Mercado de Gás, lançado pelo Ministério de Minas e Energia, em 2019.

O programa visa à formação de um mercado de gás natural aberto, dinâmico e competitivo, promovendo condições para redução do seu preço e, com isso, contribuir para o desenvolvimento econômico do País.

“Vale ressaltar aqui o trabalho pioneiro do Rio Grande do Norte, porque nesse cenário, dessa nova lei do gás a nível nacional, o Rio Grande do Norte, ao assinar esse acordo, onde a partir de janeiro nós teremos acesso à liberação de gás na unidade de processamento de gás de Guamaré, o Rio Grande do Norte é pioneiro. Será, portanto, o primeiro estado do Brasil que se situa nesse programa do Ministério de Minas e Energia que é o Novo Mercado de Gás”, explica.

O secretário Jaime Calado afirmou, ainda, que a redução no preço do gás, com essa abertura, poderá chegar a 35%.

“A expectativa é de ser em torno de 30, 35% mais barato o valor da molécula. Quando sai do monopólio da Petrobras e passa para uma empresa privada, os custos de milhões, ele transfere esse benefício de valor para o nosso contrato e o contrato da Potigás transfere para o usuário”, explicou.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário