28 FEV 2024 | ATUALIZADO 18:28

COLUNA ESPLANADA

  [COLUNA ESPLANADA] A aloprada balela de Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, de invadir a Guiana rendeu preocupações demasiadas no Ministério da Defesa e no Alto Comando das Forças Armadas do Brasil. A ponto de José Múcio, fiel escudeiro do presidente Lula da Silva há muitos anos, avisar a interlocutores próximos que quer pular do Governo na 1ª oportunidade. Ex-deputado, ex-ministro palaciano, ex-ministro do TCU, Múcio é da cota pessoal do Barba e aceitou a Defesa por patriotismo, por favor ao amigo. Mas quer bandeira branca e sair de boa com os militares, com quem tem ótimas relações desde o início do ano. A amigos, o ministro diz que quer curtir mais a família, netos, a praia dos Carneiros em Pernambuco e a sua cachaça no alambique secular numa fazenda sua, conhecida por já ter sido visitada no século 20 por Dom Pedro II.
[COLUNA ESPLANADA] José Múcio pode deixar o ministério da Defesa

27/12/2023 10:00

A aloprada balela de Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, de invadir a Guiana rendeu preocupações demasiadas no Ministério da Defesa e no Alto Comando das Forças Armadas do Brasil. A ponto de José Múcio, fiel escudeiro do presidente Lula da Silva há muitos anos, avisar a interlocutores próximos que quer pular do Governo na 1ª oportunidade. Ex-deputado, ex-ministro palaciano, ex-ministro do TCU, Múcio é da cota pessoal do Barba e aceitou a Defesa por patriotismo, por favor ao amigo. Mas quer bandeira branca e sair de boa com os militares, com quem tem ótimas relações desde o início do ano. A amigos, o ministro diz que quer curtir mais a família, netos, a praia dos Carneiros em Pernambuco e a sua cachaça no alambique secular numa fazenda sua, conhecida por já ter sido visitada no século 20 por Dom Pedro II.

  [COLUNA ESPLANADA] A delação do famigerado doleiro Lúcio Funaro foi anulada pelo ministro do STF Edson Fachin mês passado, contam fontes do Judiciário. Em março, a Procuradoria Geral da República e o MP entraram com o pedido junto ao gabinete do juiz. O processo corre em sigilo. Desde então, a defesa de Funaro tentou insistentemente medidas procrastinatórias, sem sucesso. O próximo passo é “enquadrar” o delator, sob risco de ele voltar à cadeia. Essa medida muda o jogo para Eduardo Cunha, um dos principais prejudicados pela delação e já absolvido. Porque abre caminho para ele processar a União. É outra derrota da Operação Lava Jato.
[COLUNA ESPLANADA] Fachin anulou a delação do doleiro Lúcio Funaro

26/12/2023 08:35

A delação do famigerado doleiro Lúcio Funaro foi anulada pelo ministro do STF Edson Fachin mês passado, contam fontes do Judiciário. Em março, a Procuradoria Geral da República e o MP entraram com o pedido junto ao gabinete do juiz. O processo corre em sigilo. Desde então, a defesa de Funaro tentou insistentemente medidas procrastinatórias, sem sucesso. O próximo passo é “enquadrar” o delator, sob risco de ele voltar à cadeia. Essa medida muda o jogo para Eduardo Cunha, um dos principais prejudicados pela delação e já absolvido. Porque abre caminho para ele processar a União. É outra derrota da Operação Lava Jato.

  [COLUNA ESPLANADA] A eventual cassação do senador Sergio Moro no 1º bimestre de 2024 abriu autofagia no grupo dos Bolsonaristas para a disputa numa eleição suplementar no Paraná. A despeito de o clã indicar que Michelle Bolsonaro pode mudar o domicílio eleitoral para o Estado (tem até maio para isso) e disputar a eventual vaga, bolsonaristas locais já avisaram ao presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, de que não abrem mão da tentativa. Tratam-se do deputado federal Ricardo Barros (PP-PR) e de Paulo Martins (PL-PR), que ficou em 2º na disputa de 2022 para a vaga. Valdemar avisou sutilmente a Bolsonaro para decidir logo por qual Estado Michelle será candidata ao Senado, em 2026. Na avaliação do cacique, o partido fica perdido e trava articulações importantes, sob risco de perder aliados. “Cada hora ele (Bolsonaro) diz uma coisa: Brasília, Goiás, Paraná.. e por ai vai, isso desgasta a própria Michelle”, reclama outro cacique.
[COLUNA ESPLANADA] Eventual cassação de Moro abre autofagia no bolsonarismo

22/12/2023 09:14

A eventual cassação do senador Sergio Moro no 1º bimestre de 2024 abriu autofagia no grupo dos Bolsonaristas para a disputa numa eleição suplementar no Paraná. A despeito de o clã indicar que Michelle Bolsonaro pode mudar o domicílio eleitoral para o Estado (tem até maio para isso) e disputar a eventual vaga, bolsonaristas locais já avisaram ao presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, de que não abrem mão da tentativa. Tratam-se do deputado federal Ricardo Barros (PP-PR) e de Paulo Martins (PL-PR), que ficou em 2º na disputa de 2022 para a vaga. Valdemar avisou sutilmente a Bolsonaro para decidir logo por qual Estado Michelle será candidata ao Senado, em 2026. Na avaliação do cacique, o partido fica perdido e trava articulações importantes, sob risco de perder aliados. “Cada hora ele (Bolsonaro) diz uma coisa: Brasília, Goiás, Paraná.. e por ai vai, isso desgasta a própria Michelle”, reclama outro cacique.

  [COLUNA ESPLANADA] O setor hoteleiro e de congressos & seminários no Rio de Janeiro entrou em euforia com série de eventos que começam em fevereiro e culminam em novembro, todos associados ao G20, o encontrão dos chefes de Estados das 20 maiores potências do mundo. Daqui a dois meses será a reunião dos chanceleres destas nações, no Rio, para o início dos preparativos. Só este evento já mobiliza todos os grandes hotéis da cidade.
[COLUNA ESPLANADA] Setor hoteleiro do Rio é aquecido por eventos do G20 em 2024

21/12/2023 08:29

O setor hoteleiro e de congressos & seminários no Rio de Janeiro entrou em euforia com série de eventos que começam em fevereiro e culminam em novembro, todos associados ao G20, o encontrão dos chefes de Estados das 20 maiores potências do mundo. Daqui a dois meses será a reunião dos chanceleres destas nações, no Rio, para o início dos preparativos. Só este evento já mobiliza todos os grandes hotéis da cidade.

  [COLUNA ESPLANADA] A tragicomédia incentivou o turismo cívico. O Congresso Nacinoal também teve recorde de visitantes este ano, no pós-8 de Janeiro, além do Palácio do Planalto. Com a retomada das visitas em abril, em apenas oito meses foram 91,4 mil visitantes até dia 3 de dezembro; 42,1% a mais que os registros de 2022, que chegaram a 64,3 mil pessoas.
[COLUNA ESPLANADA] Congresso tem recorde de visitas em 2023 após o 8 de janeiro

19/12/2023 12:31

A tragicomédia incentivou o turismo cívico. O Congresso Nacinoal também teve recorde de visitantes este ano, no pós-8 de Janeiro, além do Palácio do Planalto. Com a retomada das visitas em abril, em apenas oito meses foram 91,4 mil visitantes até dia 3 de dezembro; 42,1% a mais que os registros de 2022, que chegaram a 64,3 mil pessoas.


Notas

Tekton

Publicidades