05 MAR 2024 | ATUALIZADO 08:15

NACIONAL

  Alvo da PF, Bolsonaro não pode falar com outros investigados e deve entregar passaporte. A polícia federal deflagrou mais uma fase da operação que investiga uma tentativa de golpe de Estado para manter o ex-presidente no poder mesmo com a derrota nas eleições de 2022. Bolsonaro também foi proibido pelo ministro Alexandre de Moraes de fazer contato com investigados na operação. Entre os alvos de busca estão aliados civis e militares do ex-presidente, como os generaos Braga Netto, ex-ministro da Defesa e da Casa Civil, e Augusto Heleno, ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).
Alvo da PF, Bolsonaro não pode falar com outros investigados e deve entregar passaporte

08/02/2024 09:17

A polícia federal deflagrou mais uma fase da operação que investiga uma tentativa de golpe de Estado para manter o ex-presidente no poder mesmo com a derrota nas eleições de 2022. Bolsonaro também foi proibido pelo ministro Alexandre de Moraes de fazer contato com investigados na operação. Entre os alvos de busca estão aliados civis e militares do ex-presidente, como os generaos Braga Netto, ex-ministro da Defesa e da Casa Civil, e Augusto Heleno, ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

  [COLUNA ESPLANADA] O programa Voa Brasil, que prevê passagens mais acessíveis, não decola. Teve que arremeter, pois o Governo e as empresas não pavimentaram contrapartidas, como redução no querosene de aviação. O mau tempo incomoda o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e o deixa na posição de “biruta de aeroporto”.
[COLUNA ESPLANADA] Programa que prevê passagens aéreas mais acessíveis, não decola

08/02/2024 08:50

O programa Voa Brasil, que prevê passagens mais acessíveis, não decola. Teve que arremeter, pois o Governo e as empresas não pavimentaram contrapartidas, como redução no querosene de aviação. O mau tempo incomoda o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e o deixa na posição de “biruta de aeroporto”.

  Segundo ajuste em menos de um ano traz correção de 6,97% sobre o teto atual de R$ 2.640, isentando 15,8 milhões de brasileiros do Imposto de Renda. As regras para esta nova correção estão presentes na Medida Provisória nº 1.206/2024, encaminhada nesta terça-feira (6/2) ao Congresso Nacional. Essa MP altera, a partir de fevereiro, os valores da tabela progressiva mensal do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF).
Governo amplia isenção do Imposto de Renda para quem recebe até 2 salários mínimos

07/02/2024 15:13

Segundo ajuste em menos de um ano traz correção de 6,97% sobre o teto atual de R$ 2.640, isentando 15,8 milhões de brasileiros do Imposto de Renda. As regras para esta nova correção estão presentes na Medida Provisória nº 1.206/2024, encaminhada nesta terça-feira (6/2) ao Congresso Nacional. Essa MP altera, a partir de fevereiro, os valores da tabela progressiva mensal do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF).

  [COLUNA ESPLANADA] Além de ministros do Governo, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), retomou os trabalhos contrapondo-se ao senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), presidente do Congresso. Pacheco quer tocar pautas que interferem no STF, como a PEC que estabelece mandato para ministros. Lira reitera que matérias desse teor não avançam na Câmara.
[COLUNA ESPLANADA] Lira e Pacheco retomam trabalhos divergindo sobre pautas

07/02/2024 09:26

Além de ministros do Governo, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), retomou os trabalhos contrapondo-se ao senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), presidente do Congresso. Pacheco quer tocar pautas que interferem no STF, como a PEC que estabelece mandato para ministros. Lira reitera que matérias desse teor não avançam na Câmara.

  [COLUNA ESPLANADA] O ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha (PT), não será demitido – por ora -, mas já perdeu força após a ofensiva do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). A partir de agora, a interlocução com deputados será feita pelo ministro da Casa Civil, Rui Costa, e pelos líderes do PT, Zeca Dirceu, e do Governo, José Guimarães (PT-CE).
[COLUNA ESPLANADA] Padilha fica, mas perde força após a ofensiva de Arthur Lira

06/02/2024 08:30

O ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha (PT), não será demitido – por ora -, mas já perdeu força após a ofensiva do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). A partir de agora, a interlocução com deputados será feita pelo ministro da Casa Civil, Rui Costa, e pelos líderes do PT, Zeca Dirceu, e do Governo, José Guimarães (PT-CE).


Notas

Tekton

Publicidades